Planejamento Estratégico em Negócios e Comunicação

Planejamento Estratégico de Marketing

Organização, Consistência, Controle.

Estabelecemos, a quatro mãos, os fluxo entre Objetivos, Estratégias e Táticas. Isso quer dizer que as nossas estratégias seguem uma dinâmica de inteligência muito forte.

Brand & Performance

Propósito, Reputação, Ressonância.

Agora que sabemos que Branding é a Gestão da Marca, sabemos, portanto que essa gestão tem o fim de crescimento, de aumento de valor, de conquista de mercados, de lucratividade para a organização e de mais oportunidades para as pessoas que colaboram, todos os dias, para esse sucesso. Essa é uma parte essencial do nosso trabalho, seja em consultoria, inteligência, comunicação, o que seja: a marca tem que conquistar crescimentos (isso mesmo, no plural). Se a marca é boa, se tem propósito, se estabelece forte relacionamento com o público, a marca cresce. Para isso é fundamental ter discernimento do que temos que corrigir, aumentar, comunicar e impactar.

Inteligência e sistemas de informação de marketing

Vamos além para saber cada vez mais.

Se a inteligência é a parte mais importante, porque está por último nessa página? Não está. Isso é um fluxo que se retroalimenta a inteligência é o começo e o fim. Além disso, permeia todo o escopo estratégico, de comunicação, performance, conteúdos, público e o que seja. Seja em Web Analytics, pesquisas digitais, Customer Relationship Management, Business Intelligence ou que você tiver à mão.

Planejamento Estratégico em Negócios e Comunicação

Gestão do Conhecimento

Conhecimento só vale, se for compartilhado.

O que vale mais? Marketing de Performance, Estratégias Sociais, Comunicação de Massa, Marketing Direto, Assessoria de Imprensa, Mídia programática ou aquela influencer que tira toda a credibilidade da sua marca, pois cobra para "amar" os seus produtos incríveis? O que realmente significa tudo isso? O importante é entendermos a essência de cada estratégia. Viver no mundo das táticas é deixar tudo o que você faz muito superficial e extremamente vulnerável às novas modinhas do mercado ou até os gurus de plantão. Vivemos na era dos "o ques", enquanto o que realmente precisamos desesperadamente de "porquês".

Como Aplicar

É fundamental saber aplicar as estratégias desde os seus fundamentos.

A aplicação de uma estratégia de forma eficaz, talvez seja até mais importante do que a escolha da estratégia. Isso porque o seu negócio pode ter uma personalidade diferente no mercado. O que raios você quer dizer com isso? Fácil. A empresa que quer ter uma presença forte nas mídias sociais, mas quer falar sozinha e apenas do próprio umbigo. A marca que quer uma forte presença nos buscadores (leia-se Google), mas tem um site pior que uma travessa da 25 de março. Ou aquele executivo indeciso que fica pulando de galho em galho. Parece brincadeira? Mas não é. É fundamental saber aplicar as estratégias desde os seus fundamentos. Não tem mais espaço para marca superficial. A gente sabe e ensina como aplicar e se o tal do fundamento tem substância.

Verticais

Segmentar para multiplicar.

Tá bom, nicho. Verticais de mercado são partes que formam uma economia forte. Portanto a sua vertical de atuação tem que ter conexão com grandes oportunidades. O "pulo do gato" é saber encontrar nichos ricos, dentro da sua vertical. Como encontrar esses nichos? Com inteligência, pesquisas, estudos e mais.

Planejamento Estratégico em Negócios e Comunicação

Otimização entre meio e mensagem

No momento certo, no lugar ideal, com alta relevância.

Um planejamento estratégico de comunicação tem que antecipar precisamente todos os pontos de contato com o público. Ou o termos que está na modinha: seu Avatar. A criatividade em Marketing é criativa se souber como aproveitar ao máximo as mídias.

Criatividade é comunicação de impacto

O segredo está na eleboração das ferramentas de comunicação.

E por falar em criatividade… como você comunica de forma única as soluções da sua marca / produto para as dores do seu público? Como formar opiniões? Como entrar no mundo das necessidades e desejos, como o significado mais inteligente para estes? Tá vendo? Ser criativo é ser relevante, ser único e criar impacto. Fácil, né? Nem um pouco. Por isso, temos uma metodologia própria para desenvolvimento de comunicação de impacto.

Gestão da reputação da marca

Branding é estratégia, é gestão é conquista.

A marca é uma promessa. E Branding é marca? Não. Branding é a gestão da marca. Todos os pontos de contato, desde a produção dos produtos, dinâmica da empresa, mercado e tudo mais que vai levar a missão da empresa para o público é marca. A gestão de tudo isso para diferenciação e criação de valor é branding. Então estamos combinados: chega de dizer que branding é a criação da identidade visual da marca. Por favor!

Planejamento Estratégico em Negócios e Comunicação

Alta relevância

How We Contribute to Your Practice

Nos dias de hoje - e você já deve ter ouvido falar disso 400 mil vezes - a atenção das pessoas está cada vez mais fragmentada, influenciada por milhares de estímulos, impactos e escolhas. Imagina, nesse mundo onde até a sua geladeira fala com você, uma marca que não produz mensagens relevantes, importantes para o interesse das pessoas. Pois é. Acontece muito. Mas a gente sabe como ouvir o interesse das pessoas e formar um mercado de alto engajamento.

Alta adequação

How We Contribute to Your Practice

Um dos grandes segredos para desenvolvimento de mídias eficazes é a sua adequação à pontas criativas e receptivas. Mas isso também requer a elaboração de uma dinâmica condizente com as características da mídia. Nossa… explica isso direito. Simples: uma mídia digital não tem esse nome, porque é em html, ou um app ou até uma página de um site. A adequação digital é otimizar todos os recursos interativos para efetivamente estabelecer uma comunicação forte com o público. Ainda está na época de usar as mídias sociais, como espaço para banners ou anúncios? Você precisa de nós!

Lifetime value Strategies

How We Contribute to Your Practice

Qual é o tempo em que uma pessoa pode continuar sendo a sua cliente? Por exemplo: quantos carros uma pessoa compra na sua vida economicamente ativa? 10? 15? 25? Quanto desses é da sua marca? Pronto, você agora sabe a importância de ter um relacionamento próximo com o seu público, especialmente porque este tem necessidades durante a sua vida, que você pode atender. E o pior: os seus concorrentes também.